BARREIRINHAS


Parece incrível que em um país tropical como o Brasil, conhecido pelas belas praias e florestas, haja um deserto. Pois é no litoral do Estado do Maranhão que se encontram os Lençóis Maranheneses, o deserto brasileiro. Porém, ele é diferente, entre as vastas dunas de areia estão lagoas verdes e azuis, formando a verdadeira visão do oásis. Esse espetáculo da natureza só é possível graças às chuvas que caem sobre a região no primeiro semestre do ano e que alimentam as lagoas do vasto deserto dos Lençóis, que se estende por uma área equivalente ao município de São Paulo.
 
Os habitantes do parque vivem da pesca no período de chuvas. Durante a seca, muitos partem para regiões vizinhas para trabalhar na roça. Para proteger esses 155 mil hectares que guardam um ecossistema tão particular, foi criado, em 1981, o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses.
A partir de São Luís, pela MA 402, a Translitorânea, chega-se a Barreirinhas (principal portão de entrada do parque) em 3 horas de viagem. Ônibus partem diariamente do Terminal Rodoviário de São Luís. De avião bimotor e monomotor, a partir de São Luís, chega-se a Barreirinhas em 50 minutos, em média. A vantagem desse meio de transporte é poder apreciar as belíssimas paisagens aéreas dos Lençóis.
 
A Cooperativa de Serviços Turísticos de Santo Amaro do Maranhão através de seus cooperados, oferece Serviços de Transporte, Hospedagem, Alimentação, Entretenimento, Venda de Produtos Artesanais, Passeios e Guias locais.
É só ligar: (98) 3369 1190
 
Na Localidade Sangue as saídas para Santo Amaro são diárias: pela manhã às 08 horas e a tarde às 17 horas.
 
Para quem possui veículos 4x4, partindo de São Luís pelas Rodovias BR 135 até a Bacabeira e de lá passando por Rosário pela Rodovia MA 110 até Morros. De Morros siga pela BR 402 (Translitorânea) até o Km 101 na localidade Sangue. A partir desse ponto são 40 quilômetros de aventura e adrenalina até Santo Amaro do Maranhão.
 
Por Ar: É possível pegar um táxi aéreo de São Luís a Barreirinhas.
 
Por Água: Outra opção é ir de barco, pelo Rio Preguiças até Atins, nos limites do Parque.
 

Servicios Puesto de Ibama (Instituto Brasilero del Medio Ambiente y de los Recursos Naturales Renovables)
En São Luís: (+55 98) 3231-3010
En Barreirinhas: (+55 98) 3349-1155

Aeropuerto
En São Luís - Aeropuerto Marechal Cunha Machado: (+55 98) 3217-6101
En Barreirinhas: (+55 98) 3244-1511

Agencias Bancarias
En Barreirinhas: apenas una agencia del Banco do Brasil.

Hospitales
En Barreirinhas - São Lucas: (+55 98) 3349-0209

PARQUE NACIONAL DOS LENÇÓIS MARANHENSES
 
Com uma área de 155 mil hectares, foi criado pelo Decreto Federal nº 86.060 de 02 de junho de 1981. É um singular fenômeno geológico do país, um deserto repleto de dunas e lagoas de águas doces e cristalinas, que são formadas em época de chuva. A fauna apresenta espécies raras e ameaçadas de extinção como o camurupim, a tartaruga - couro e o peixe-boi. Com clima saudável e ameno, o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, é o único deserto de todo País e possui uma extensão de dunas de areia intercaladas por lagos de águas transparentes, equivalente à área ocupada pela cidade de São Paulo.
 
“O Parque é um celeiro de pescadores, sendo que alguns deles tornam-se nômades em algumas épocas do ano, principalmente no verão que é mais propício a pesca. Existem dois oásis dentro do Parque onde vivem diversas famílias. Suas dunas são móveis provocando muitas vezes soterramento de casas e carros. O nome da unidade é devido à visão que se tem ao observar o Parque do alto, a qual lembra um lençol jogado com desleixo sobre a cama.
 
Clima tropical caracterizado por apresentar uma temperatura média sempre superior a 18°C, e um regime pluviométrico que define duas estações: uma chuvosa e outra seca com um total de precipitação mensal inferior a 60 mm nos meses mais secos.
 
A Oeste predominam as "rias", com formação de praias, manguezais, dunas, restingas e pequenas falésias; a leste do rio Piriá, predominam as formações arenosas. As dunas formam os chamados "Lençóis" do litoral do Maranhão.
 
Na maior parte do Parque não há recobrimento de vegetação. Numa área relativamente pequena aparecem os manguezais, cuja ocorrência está ligada aos solos de várzeas, situando-se não só nas áreas diretamente atingidas pelo mar, mas principalmente acompanhando o curso e braços de rios. Nas Restingas, ocorrem espécies importantes na fixação de dunas.
 
Na parte litorânea do Parque, aves migratórias abrigam-se ou nidificam-se, tais como maçaricos (Calidris fuscicollis e C. pusilla), trinta-réis-boreal (Sterna hirundo) e a marreca-de-asa-azul (Anas discors). Nos manguezais destacam-se a jacaretingá (Caiman c. crocodilus), o veado-mateiro (Mazma americana) e a paca (Agout paca).
 
A preservação de um ecossistema único de dunas, mangues e restingas é muito importante e necessário. “A área apresenta potencial para serem desenvolvidas atividades científicas, educativas, de recreação e de turismo.” (IBAMA)
 
Circuito Lagoa Azul
Partindo de Barreirinhas o visitante seguirá em direção ao Parque, percorrendo uma distância de aproximadamente 10 km. O percurso passa por trilhas rústicas adentrando matas de restinga que margeiam os campos de dunas. Neste circuito o visitante poderá desenvolver atividades de banho e realizar caminhadas até a Lagoa do Peixe, além de poder contemplar o pôr do Sol do alto das dunas.
 
A atividade guiada e em veículo 4X4 se dará em dois períodos, sendo que no período matutino terá início às 8:00h e término às 12:30h, e no período vespertino com início às 14:00h e término às 18:30h.
 
Circuito Lagoa Azul – Lagoa Bonita
Este circuito integrado  proporciona oportunidade para vivenciar ambientes de dunas, lagoas e restinga. Este circuito se inicia em Barreirinhas e segue em direção à Lagoa Azul onde também poderá ser visitada a Lagoa do Peixe e desfrutada as atividades oferecidas nesta área. A partir deste ponto o visitante terá duas alternativas de acesso à Lagoa Bonita: a primeira poderá ocorrer em veículo tracionado através de caminho sinalizado ligando Lagoa Azul, Bracinho e Tratada de Cima, seguindo em direção à Lagoa Bonita; a segunda alternativa é a realização de uma caminhada através das dunas com duração aproximada de três horas em direção à Lagoa Bonita, onde o visitante poderá usufruir das atividades oferecidas para a área e retornar em veículo tracionado para  Barreirinhas seguindo o percurso descrito para o circuito Lagoa Bonita.
 
Esta atividade deverá ser guiada em todo o seu percurso e em veículo 4X4 terá seu início obrigatoriamente no período matutino.
 
Quando o circuito envolver caminhada sobre as dunas no percurso Lagoa Azul - Lagoa Bonita, este deverá ser iniciado até às 9:00h, partindo de Barreirinhas, e limitando-se a um grupo por dia de até 10 pessoas
 
Circuito Lagoa da esperança
O trajeto envolve a travessia do Rio Preguiças e a entrada nas trilhas de areias, percorrendo uma distância aproximada de 20km, dos quais 8km em área de paleodunas vegetadas, com tempo médio de 80 minutos. O cenário paisagístico desse circuito é muito agradável tornando-o ponto turístico obrigatório no período de estiagem para os visitantes do Parque. Sobressai-se como atrativo natural o Rio Negro que no limite entre o campo de dunas móveis e fixas forma a Lagoa da Esperança. Esta é circundada por uma densa vegetação de restinga com estrato arbustivo arbóreo, dividindo os municípios de Barreirinhas e Santo Amaro, apresentando um volume de água permanente que atinge a profundidade de até 12 metros.  O circuito Lagoa da Esperança tem caráter sazonal e as atividades associadas a ele deverão ser desenvolvidas apenas no período de estiagem.
 
Esta atividade deverá ser guiada e concessionada em todo o seu percurso e conduzida em veículo 4X4 por pessoa conhecedora da região.
 
Circuito Lagoa Bonita
Tem início em Barreirinhas, seguindo em direção noroeste por caminhos rústicos, percorrendo uma distância de aproximadamente 18 km. A Lagoa Bonita se sobressai pelo fato de estar localizada em um dos pontos mais altos do Parque e compor um complexo de lagoas interdunares, oferecendo várias alternativas para a visitação.
 
Ao chegar nas redondezas da Lagoa Bonita o visitante deve “escalar” uma duna de aproximadamente 30 metros de altura de onde poderá contemplar o campo de dunas e as lagoas interdunares, bem como a imensidão da mata de restinga formando um verdadeiro “paredão” verde contra o avanço das dunas. Vencido este desafio, o visitante é convidado a repor suas energias nas águas da Lagoa Bonita, podendo nadar, praticar mergulho e banho de sol.
 
Esta atividade deverá ser guiada em todo o seu percurso e conduzida em veículo 4X4 por pessoa conhecedora da região.
 
A visita à Lagoa Bonita ocorrerá em dois períodos, matutino e vespertino
 
ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DA FOZ DO RIO PREGUIÇAS
Fica no litoral oriental vai da foz do Rio Preguiças à do Rio Parnaíba, com uma área de 269.684,3 hectares. Foi criada pelo Decreto Estadual nº 11.889, de 11 de junho de 1991, e é conhecida não apenas por suas dunas, mangues e restingas, similares aos Lençóis, mas por ser o habitat de várias espécies ameaçadas de extinção, como o peixe-boi, e abrigo de aves migratórias.
O Distrito de Barreirinhas foi criado em 14 de junho de 1871, pela Lei Provincial n° 951, e sua emancipação ocorreu em 29 de março de 1938, através da Lei n° 45, data em que se comemora o aniversário da cidade. A principal via de acesso era através do Rio Preguiças, por barcos à vela, que passavam vários dias para chegar à capital do estado do Maranhão. Na década de 70, a cidade experimenta o primeiro surto de mudanças sociais, provocadas, principalmente, pela descoberta do potencial petrolífero e gás do bloco de Barreirinhas. Considerado um primeiro surto de crescimento acelerado da cidade com o surgimento de bairros como Canequinho, Cebola e Aeroporto. Na década de 1990 surge um novo surto de crescimento através da ampla divulgação das belezas naturais da região, a exemplo do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, Caburé, Atins e Mandacaru. Diversos empreendimentos turísticos de pequeno, médio e grande porte se instalaram na cidade. Barreirinhas, outrora pacata e acolhedora, se transforma rapidamente em pólo turístico de renome internacional. O crescimento acelerado do turismo trouxe em seu bojo novos desafios que se somam aos anteriores. Contam os mais antigos moradores que o nome de Barreirinhas, teve sua origem devido às paredes de barro (argila) que existem às margens do Rio Preguiças, às vezes ladeadas por dunas de areia e que foram denominadas, popularmente, de “barreirinhas”, termo que já era utilizado na região no fim do século XVII, bem antes da criação do município.

¿Necesita asistencia?

Nuestro equipo esta a su servicio 24/7 para ayudarlo con sus problemas de reserva o responder a cualquier pregunta relacionada.


Copyright © 1999 Embrasil.com All rights reserved. Developed by Proda Software